MANDA SOM | +INFO:+244 991400192

Breaking News

Conheça as Celebridades que juraram sair dos EUA se Trump chegasse à Casa Branca


Amy Schumer e Whoopi Goldberg
Da música à representação, várias figuras mediáticas prometeram emigrar durante a campanha presidencial. Resta saber se cumprirão a promessa
Acontece em todas as eleições presidenciais norte-americanas: famosos com algum mediatismo prometem deixar o país caso vença este ou aquele candidato. Desta vez, o fenómeno foi ainda mais marcado, visto ser Donald Trump o candidato dos republicanos, figura pouco consensual e que se viu envolvido numa série de escândalos durante a corrida presidencial, desde os comentários sexistas do passado às promessas de deportação de imigrantes e construção de um muro na fronteira dos EUA com o México.
Várias celebridades prometeram mudar-se para o Canadá durante a campanha, mas houve quem fosse mais longe: a cantora Cher, que fez vários comentários sobre as eleições nas redes sociais, chegou a escrever no Twitter - em resposta a um fã que jurou mudar-se para a Austrália em caso de vitória de Trump - que se mudava para... Júpiter.


Outro que prometeu mudar de planeta foi Jon Stewart, que apresentou o Daily Show: em 2015, na cerimónia dos prémios Emmy, garantiu que apanhava um foguetão para sair da Terra se o magnata chegasse à Casa Branca.
Também o ator Bryan Cranston, o Walter White da série Breaking Bad, garantiu que "definitivamente" sairia do país e mudar-se-ia para Vancouver, no Canadá. Sobre uma eventual vitória de Trump, disse: "Não me parece real que possa acontecer. Espero, por Deus, que tal não aconteça".
O ator Bryan Cranston


Samuel L. Jackson, por seu turno, deu uma entrevista ao Hollywood Reporter criticando a "campanha cheia de ódio" que Trump fez para as presidenciais e, no programa de Jimmy Kimmel, o ator admitiu mudar-se para a África do Sul perante um Trump presidente. Outra atriz que pode estar de malas feitas é Whoopi Goldberg, que apresenta o talk show The View no canal ABC e várias vezes lamentou as declarações do candidato dos republicanos. "Talvez esteja na hora de me mudar. Tenho dinheiro para isso", assegurou. E a canadiana Neve Campbell prometeu regressar ao país de origem. A atriz de Gritos e House of Cards disse que a honestidade de Trump era "assustadora".
Outra das vozes que falou contra Trump e prometeu deixar os EUA foi Amy Schumer. A comediante garantiu que iria "para Espanha ou qualquer outro lugar", escreve a CNN. E acrescentou: "Está para além da minha compreensão que Trump possa ganhar. É de loucos".
Canadá ou Austrália foram as apostas da cantora Barbra Streisand que, em entrevista no programa 60 Minutos da Austrália, admitiu estar muito preocupada com os resultados das presidenciais e confessou que poderia mudar-se em caso de vitória de Trump, para o país vizinho ou para a Oceânia.
Também a comediante e apresentadora Chelsea Handler admitiu já ter comprado uma casa em Espanha para se mudar de armas e bagagens no cenário de uma eventual administração Trump. E Lena Dunham, que saltou para a ribalta por escrever e protagonizar a série Girls, afiançou que irá para Vancouver. A atriz, que fez campanha por Hillary Clinton, disse nos Prémios Matrix, no passado mês de abril: "conheço muita gente que ameaçou ir-se embora, mas eu vou mesmo".
Na música, o cantor Ne Yo disse ao TMZ que planeava mudar-se com o amigo Drake - que é canadiano - caso Trump vencesse. "Drake e eu seremos vizinhos no Canadá se Donald Trump for presidente", garantiu. E Miley Cyrus, que considerou que Trump na Casa Branca seria "um pesadelo", prometeu sair do país.
Recorde-se que, durante a noite eleitoral norte-americana e perante a vitória iminente de Trump, a página na internet do Ministério da Imigração do Canadá colapsou, devido ao elevado número de pesquisas para saber das formalidades necessárias à mudança para o país vizinho.